Apresentação do PowerPoint

Apresentação do PowerPoint

Clicar com o mouse Os tercetos deste e-livro tiveram como motivo inspirador a cano EU NO EXISTO SEM VOC de VINICIUS DE MORAIS, que est reproduzido no slide OC V M E S O T S I X EU NO E (Tom sabe c o i e v a quis e s Eu vi d a e J qu te assim ada nes n Que o mim e d d n mu voc sabe r a

Lev voc ia no e i e t nc Eu s s i d a Que or m a e t e exis rand de se g o E tod em gran b S ste r i amo r t u r e fo o, m edo de s s i Por ha m n e t No r sofre odo os

t Pois hos pra m n i a h m in ca cam n e Me ano e c o oes) o oc v a m r o M o e d c s uar iu l c in m /V i im m b s Jo

As lo co e b S no a c a omo c m i antar s c e As s o se z a uvem r n m a e t m S mo u o c hover c m i e s s s e A ontec o o poeta

c a S com er Assim de se sofr ran v er S g im como vi i v er Ass v o or n m a r m m im e t e s m e c S vo voc m e No h s existo mo viver o n co E eu Assim o viver or n m a m im

r m e t e s Sem voc em voc h o N isto s x e o E eu n Deni se Clu d ia Z de S in ouza Seve rgnin D ia n i a Go nalv es Edi D iniz Guid a L in h Mard ares il F r i e dr ich F abre Mari

ana Sayu ri Mari Saes N el S anto s Syl S ig n o retti Sunn y Lr a Tetit a Va ld ema r Victo ria M agna Msica: Eu no existo sem voc na interpretao de O . Montenegro UNSSONO Bocas emaranhadas Almas entrelaadas Notas da mesma cano Mariana Sayuri PARTICIPAO Faz do meu dia, alegria. Da minha praia, maresia. Minha msica, melodia. Mariana Sayuri CONVITE Vamos embora, meigo menino. Deixe-me ser o seu sol. Vem amanhecer comigo. FLEGO Uma vida, te espero...

Ao seu lado, o que mais quero. No peito, amor sincero. Mariana Sayuri Mariana Sayuri PERCURSO Areia fofa, caminhada. Meus ps em suas pegadas. Nossa praia, mesma morada. Mariana Sayuri UNSSONO// ACORDE Bocas emaranhadas // No ritmo do desejo Almas entrelaadas // unem-se em segredo Notas da mesma cano // complementam o corao Mariana Sayuri// Mari Saes PERCURSO// CAMINHADA Areia fofa, caminhada. // Pelas altas madrugadas Meus ps em suas pegadas. // molduras da paixo Nossa praia, mesma morada. // retratam a seduo... Mariana Sayuri// Mari Saes Noite de luz Teus olhos refletem raios de luar. Encanto para lembrar. Mardil Friedrich Fabre Noite de luz//Testemunha silenciosa Teus olhos refletem//minhas pupilas contentes. raios de luar.//propcios para namorar. Encanto para lembrar.//basta ser livre para amar. Mardil Friedrich Fabre/Mariana Sayuri Distrao Pensamento voa Encontra teu corao Sofrimento toa

Mardil Friedrich Fabre Distrao//Momentnea Pensamento voa//quando seu nome ecoa. Encontra teu corao//carente pela separao. Sofrimento toa//de uma insegurana tola. Mardil Friedrich Fabre/Mariana Sayuri UNSSONO // ENTRELACE Bocas emaranhadas // Corpos enredados Almas entrelaadas // Coraes fundidos Notas da mesma cano // Versos da mesma poesia Mariana Sayuri // Mardil Friedrich Fabre PARTICIPAO // CONVVIO Faz do meu dia, alegria. // Faz da minha noite, felicidade. Da minha praia, maresia. // Da minha vida, tranqilidade. Minha msica, melodia. // Da minha poesia, sensibilidade. Mariana Sayuri // Mardil Friedrich Fabre Sem voc No h cano, desejo, muito menos paixo... HO N U M po CO m / / e t O I u V NV o me

O d C z / / a F AO de.// a P I d i C I c i T l fe o , a PAR r e t o i c o meu nha n o i D m / / a . dade Faz d liberdade. i

l / i / . q a i r ndo an g r u e t l m , a a , u d u dia o me ha v i e D n i / m / . . m o e e d lidad i . // Da minosidad a

b i i s s e n r lu ia, se a , ma s i e a o r p p inha m minha a ade. D d / i / s . n a e aes i t S d n i o i l r e

a re// M ica, m s b a F m inha drich e i r F ardil M / / i ay u r S a n a Mari onge L o V / o/ Distra -te, a n a c oa//Al v o p ra t n

e s / / m o a s Pen cora u e t a r Encont no e d a d ! u sofrer oa//Sa t o t en Sofrim ... perdoa e//Nel r b a F drich e i r F

Mardil Santos DERRAMANDO AMOR EM MIM, Tu adentraste minhas terras; Inundaste meus vales; E me fizeste realizada! Denise Severgnini Lgrimas Rolam de minha pena, nos versos que componho relembrando tristes cenas... Nel Santos e luz//Testemunha silenciosa//Na imensido hos refletem//minhas pupilas contentes.//meus olhos carentes, luar.//propcios para namorar.//corao querendo se revelar para lembrar.//basta ser livre para amar.//Sentimentos no devemos g Friedrich Fabre/Mariana Sayuri//Nel Santos S VOC // E EU//SEREMOS NS charminho com cimes//Que faz perder a razo,//Unidos na emoo E meu corao fica agitado//Atormentado pelo amor//viveremos momentos de paixo e acelerado,s por voc//Fico feliz e sorrio//mergulhados na seduo DOIS MEIOS Sendo a vida uma festa inteira passo a metade dela danando e o outro meio? Amando-te! Denise Severgnini LUZ DO AMOR Chama intensa nos coraes Iluminando caminhos Obscuros do cotidiano Denise Severgnini TU VENS ASSIM DE FININHO, Tua boca entreaberta oferece Beijos sfregos.Quero provar. Delicio-me assim, de mansinho. Denise Severgnini

SEM TI...// NUM" QUERO... O que eu mais temo //Ficar sem ti perder teu amor agora e//aqui... permanecer solita...//Fiquei! Denise Severgnini//Sunny Lra SOU METADE DE MIM Em asas abertas como borboleta. Metamorfoseio a outra parte Em busca da luz e perfume do teu amor Denise Severgnini ENROSCO Embolados,colados... Amamos, gozamos... Apaixonados, saciados... Denise Severgnini I R CA o n es o O s / s T o o UI n / M / a o t z

i O d i l u a r a NH m e u I r o e N t r d s o U i o e E r a d T a m a // s e , s a /m h inh p OR o n i

z eu do inh m o AM s / s / e a n M O r / nt u is / a S , u h S a te o ma ,t c n h O i o en im n L N i r a ca id ra or m m ho i u u p m

n G e e s i / t r n z , a te a i i n c s or a i e h D m z n i i a i F d / o m / E s . / s .. i/ de z

n i a e n t p g n a r o e f v e a e m S e e t s s i n de e D CONTIGO NA NOITE... Velas, vinho , transparncia Postados na ante-sala espera da realizao do nosso amor Denise Severgnini SEM TEU AMOR, Entristeo, mas no eu choro perco a noo do clima, sou um ser sem vida... Denise Severgnini Declaro o meu amor Sem medo de dizer: - Te amo eternamente! Sem voc no sei viver.

Cludia Zin Meus caminhos... Sem voc, no fazem sentido. Sozinha, no tenho vida... S me resta fenecer. Cludia Zin Incoerncia Incoerncia // Aparncia Amo Sofro Vivo Amo // Choro Sofro // Escondo Vivo // Sonho Mardil Friedrich Fabre Mardil Friedrich Fabre // Cludia Zin Incoerncia // Aparncia// Persistncia Amo // Choro// Imploro Sofro // Escondo// Desabafo Vivo // Sonho// Acredito. Mardil Friedrich Fabre // Cludia Zin // Nel Santos Descrdulo Jamais te abandonarei. Sei que no crs. Como te convencerei? Mardil Friedrich Fabre eus caminhos...//Para o amor em voc, no fazem sentido.//No adianta um s senti ozinha, no tenho vida...//Quero ser querida! me resta fenecer.//No h mais razo de ser... ludia Zin//Nel Santos Meus caminhos...//Para o amor//Despertar

c, no faz sentido.//No adianta um s sentir...//Sua voz preciso ha, no tenho vida...//Quero ser querida!//Muito mais que uma am e resta fenecer.//No h mais razo de ser...//Se voc no apare Cludia Zin/Nel Santos/Mariana Sayuri Descrdulo//Insistncia Jamais te abandonarei.//Por isso contigo casei. Sei que no crs.// Brigados faz um ms. Como te convencerei?//E o amor que lhe jurei ? Mardil Friedrich Fabre/Mariana Sayuri Declaro o meu amor//Para todos ouvirem Sem medo de dizer://No h nada para esconder, - Te amo eternamente!//Fao-lhe um pedido urgente; Sem voc no sei viver.//Quero me casar com voc. Cludia Zin/Mariana Sayuri SEM TEU AMOR,//MEU MUNDO DESBOTA Entristeo, mas no eu choro//seno me apavoro. perco a noo do clima, sou//terra estril. um ser sem vida...//arrastando em feridas. ENROSCO//BATE COXA Embolados,colados...//Danamos agarrados. Amamos, gozamos...//Dois jovens assanhados. Apaixonados, saciados...//Terminamos abraados. Denise Severgnini/Mariana Sayuri CONTIGO NA NOITE...//DE NPCIAS las, vinho , transparncia//No cabe mais tanta urgn Postados na ante-sala//Uma suave fragrncia exala. espera da realizao do nosso amor//aps um casamento promiss Denise Severgnini/Mariana Sayuri ia c n c o iss

o g i t n o m r m r o u P z o // o . a l i f m u s oa re d o a d /E n cr a o s / g d i ? e i n r

e a B r /D b / / e a . ./ nc a s e s i ve t s r e e s c i a as o con m a S c o m a n a Pr e n J t e o a / i /

u r q r a m ei ? i e M o v e / i C r S e v / r u / / j / b u o a e e a F h l o n t h a a n

c r i i l a o r a c d qu a so e i i r F re nos a l v i r o d e r d a es tar l /M / a s o e lv a n o G na

t s i s n I // DE M IM s a t o m o c e t r r e a e p b z a a lu ET r s t a M a u s d o U

a a O a c m /S o us E i / / . / ta se b a C t le fo m O e l V o or //E or o i b M v or am or am i E n a i S b et a fl u h n l te g in M r e EU / /

e m e is b do v t e e r S lh a ma me e a a o j s u h i f n te in e d e r r e m t p D / Co i n r a r i u a id y o a V re S a n

Pa ia r a M E D A O H IN R CA ce e u . q E a ar M o O am i D a z N r o A o e ss c u A o q o R a o

B m e d ta A u / / s q ai s , e O e c H m ue o N o I d q c N o u I o t po i F d l n E a h D t / m i /

i e .//U ve M r I c u o S e ar y r r S a p e A v f ro S /a o S / a . n ta ro p ho EN a r i r e n i e a b s a Qu an M / e i

. r t in n gos e m n e g d e r a r , e c f v o m i e s b s s S s o a e is eij me n e D o i c M O C Lgrimas//Caudalosas Rolam de minha pena,//gota gota, desordenam. nos versos que componho//trago dores que exponho relembrando tristes cenas...//de um passado que

condena. Nel Santos/Mariana Sayuri Sem voc//Sem versos No h cano,//sem inspirao. desejo,//sem beijo ? muito menos paixo...//Adeus, emoo. Nel Santos/Mariana Sayuri Sobre uma arca chinesa da china transportada uma begnia extasiava. Tetita Uma luz ilumina o teu retrato como so lindos teus olhos me minha saudade. Tetita No h distncia Quando a emoo existe Quando o amor resiste Quando o corao insiste Mardil Friedrich Fabre Sem teu amor Sou noite sem lua Sou jardim sem flor Sou arco-ris sem cor Mardil Friedrich Fabre Lembrana Sobre uma arca chinesa //meus olhos passeiam da china transportada//na lembrana deixada uma begnia extasiava.//por ti na despedida Tetita//Denise Severgnini No h distncia//No h obstculos Quando a emoo existe// Tudo possvel. Quando o amor resiste// Se a esperana persiste Quando o corao insiste// nada nos deixa triste...

Recently Viewed Presentations

  • Political Economy of Trade

    Political Economy of Trade

    Operating exposure. Operating (or Economic) exposure - occurs when ongoing operations involve other currencies. Foreign currency cash flows are adjustable. Home currency ($) cash flows are uncertain. Occurs from operating subsidiaries abroad. GM owns and operates a parts supplier in...
  • Elements, Compounds, and Organic Compounds

    Elements, Compounds, and Organic Compounds

    Elements, Compounds, and Organic Compounds ... Atom An atom is the smallest unit or piece of an element that still has all the properties of that element. So…an atom of gold is the smallest amount of gold you can get....
  • eiffelfrench.weebly.com

    eiffelfrench.weebly.com

    SWBAT: Identify a health problem they have and how they got it using multiple verbs that take prepositions. Part 1: Identifying the health problem. Aller aux urgences. Aller à la pharmacie. DO NOT FORGET. aller à does not stay aller...
  • Library Networking through DELNET An Effective Resource Sharing

    Library Networking through DELNET An Effective Resource Sharing

    A large portion of the library budget is annually spent on subscribing to the journals, either in print or in online mode by the libraries but the libraries lack the access to the databases containing the bibliographic details about the...
  • Poetry and Remembrance Why do we still need

    Poetry and Remembrance Why do we still need

    It's all in human nature. Ah! the world will soon forget. My mind goes back to where I lay wound-rotted on the plain, And ate the muddy mangold roots, and drank the drops of dew, And dragged myself for miles...
  • Shakespeare - Context

    Shakespeare - Context

    In his lifetime he: wrote 37 plays and 350 poems . In 1594 Shakespeare joined Richard Burbage's acting company and became its chief playwright . ... Macbeth - supernatural, Merchant of Venice - anti-Semitism, courtly love.) Entertainment
  • Global and Regional Climate Modeling

    Global and Regional Climate Modeling

    POP Ocean Model P. Jones, J. Dukowicz, J. Baumgardner, W. Lipscomb Software Engineering for POP and CICE Design and implementation for the new ocean model (HYPOP) and CICE in progress Ocean Model Performance POP2: new design involves a decomposition of...
  • The Power of Opportunity - Ingram Micro

    The Power of Opportunity - Ingram Micro

    IM, Presence and Smart Call Connectors are planned for releases in FY12. Office Manager and CCA are not available to use on UC320W today. Interop has not yet been performed with any NZ SPs; however, we are are looking at...